UEPA

Escola situada na Avenida Dr. Genésio Gomes de Morais s/n, Aliança, Pernambuco, CEP 55.890.000, Fone (81)3637-1132.

Fundada no dia 23 de novembro de 1972. A natureza da instituição é municipal (pública), com turnos funcionando manhã(7h30 às 11h40), tarde (12h20 às 16h30) e noite (18h30 às 22h). Tem as modalidades de Ensino Infantil, Ensino Especial, Ensino Fundamental, possui uma estrutura de trabalho por ciclos, (1º ao 9º ano), Educação de Jovens e Adultos e o Curso Normal Médio.

Pesquisar este blog

Gestores


Equipe Gestora 2014: 

André Gustavo Vasconcelos de Lima e Silva

( Diretor )

Raquel de Queiroz Vasconcelos da Cunha

( Vice-diretora )

Sandra Maria Ferreira de Lucena

( Secretária )

Patrícia Valméria da Silva Gomes

( Coordenadora da manhã )

Cristiane Vasconcelos de Lima e Silva

( Supervisora )

Fernanda Almeida do N. Xavier

(Coordenadora da tarde )

Marluce

( Coordenadora da noite )

Equipe Gestora 2013: 


André Gustavo Vasconcelos de Lima e Silva

( Diretor )

Raquel de Queiroz Vasconcelos da Cunha

( Vice-diretora )

Sandra Maria Ferreira de Lucena

( Secretária )

Patrícia Valméria da Silva Gomes

( Coordenadora da manhã )

Cristiane Vasconcelos de Lima e Silva

( Supervisora )

Fernanda Almeida do N. Xavier

(Coordenadora da tarde )

Joselma Batista dos Santos

( Coordenadora da noite )


1ª Reunião com os Professores da |UEPA 
e o Secretário de Educação
2013

























************************
***********************************
********************************************
***********************************
************************
Equipe Gestora 2012: 

Vânia Márcia Ribeiro
 ( Diretora )
Diana Lúcia Pereira de Lira Mendonça
 ( Vice-diretora )
Edileide Maria de Sousa Nascimento
 ( Secretária )
Edilza Cristine Gomes da Silva
 ( Coordenadora da manhã )
Josinaura Batista da Silva
 ( Supervisora )
Raquel de Queiroz Vasconcelos da Cunha
 (Coordenadora da tarde )
Iracilda de Figueiredo Souza
 ( Coordenadora da noite )


Reunião Administrativa
28/06/2012




FESTA COM OS FUNCIONÁRIOS
2011

Formação Continuada

Professores de várias escolas, em estudo dia 1 de novembro /2011.

Professora Sueli trabalhou "a função social do ensino e a concepção sobre os processos de aprendizagem: instrumentos de análise" (Antoni Zabala)


FORMAÇÃO CONTINUADA


Objetivo: estudar a teoria dos campos conceituais (Campo Aditivo e Campo Multiplicativo) que ajuda a entender como as crianças constroem os conhecimentos matemáticos;Compreender que as categorias dos campos aditivos e multiplicativos devem servir para o professor preparar situações problemas para seus alunos com ideias diversificadas.




































**********************






Palestras no auditório
dia 30/09/2011










Greta Luna de Morais
 1ª palestra "A escola, a família e suas fronteiras" com Greta Luna de Morais ( Licenciatura e Bacharelado em Psicologia, Pós Graduada em Saúde da Família. 


Professor Renato Barros Silva
2ª palestra "Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas" com Professor Renato Barros Silva (Psicólogo com Especialização em Planejamento e Gestão Educacional; Psicologia do Atendimento a casal e Família.







Distribuição do livro pela 
equipe gestora do 2º ao 9º Ano

















**********************
Formação continuada

Tema: Desafios à prática docente reflexiva

Público alvo: Professoras do Programa Alfabetizar com Sucesso

Professora Ana Luzia abordando o tópico:
Desafio 1. Atualizar compreensões e procedimentos
sobre a escola e a prática docente.
Como ensinar e aprender pela lógica da inclusão






Presença das Supervisoras do Alfabetizar com Sucesso (Professoras Edilza e Josinaura)


Professora Luzinete Coelho abordando o tema:
Desafio 2. Desenvolver novas habilidades e competências de ensino.
Como ensinar em uma escola para todos?

Professora Patrícia Valméria abordando o tema:
Desafio 3. Ensinar em um contexto mais investigativo do que transmissivo.
Como articular, no presente, o passado e o futuro?

Professor Marcelo Aurélio abordando o tema:
Desafio 4. Desejar aprender e não apenas ensinar. 
Como praticar uma formação contínua e matizada?

Professora Joselma Santos abordando o tema:
Desafio 5. Tratar prática e reflexão como formas interdependentes de conhecimentos.
Como assumir uma prática reflexiva?

Professora Sandra Andrade (Escola Coronel Luís Inácio Pessoa de Melo)
abordando o tema:
Desafio 6. Assumir prática e reflexão nos termos da lei  de tomada de consciência
de Piaget (1974/1978 A).
Como interiorizar e exteriorizar conhecimentos e saberes?
.Voltar-se para dentro
.Refletir para agir e refletir sobre a ação realizada
.Duplo processo: exteriorização e interiorização
.Prática reflexiva mediada e recursiva
.Reflexão: auto-observação, transformação e emancipação
.O antes, o depois e o durante em uma ação ou reflexão.

Professora Maria José Xavier (Escola Coronel Luís Inácio Pessoa de Melo)
abordando o tema:
Desafio 7. A docência como profissão.
Como superar a ideia de que ensinar é uma "simples" ocupação? 

Professora Edivânia Pereira (Escolas Reunidas João Hilário Pereira de Lyra)  comentando
os desafios, junto com as Professoras Andréa Viviane, Conceição e Maria José ( Professoras da UEPA).




Texto da reflexão:
APRENDA A AMAR O SEU LEÃO!



Em vez de matar um leão por dia, aprenda a amar o seu.
(Pierre Schurmann)

Outro dia fui almoçar com um amigo, hoje chegando perto de seus 70 anos. Gosto disso.
Depois de um almoço longo, no qual falamos bem pouco de negócios mas, muito sobre a vida, ele me perguntou sobre meus negócios.
Contei um pouco do que estava fazendo e, meio sem querer, disse a ele:
"Pois é. Empresário, hoje, tem de matar um leão por dia".
Sua resposta, rápida e afiada, foi:
"Não mate seu leão. Você deveria mesmo era cuidar dele".
Fiquei surpreso com a resposta e ele provavelmente deve ter notado minha surpresa, pois me disse:
"Deixe-me lhe contar uma história que quero compartilhar com você".
Segue mais ou menos o que consegui lembrar da conversa:
"Existe um ditado popular antigo que diz que temos de ‘matar um leão por dia”
E por muitos anos, eu acreditei nisso, e acordava todos os dias querendo encontrar o tal leão.
A vida foi passando e muitas vezes me vi repetindo essa frase.
Quando cheguei aos 50 anos, meus negócios já tinham crescido e precisava trabalhar um pouco menos, mas sempre me lembrava do tal leão.
Afinal, quem não se preocupa quando tem de matar um deles por dia?
Pois bem. Cheguei aos meus 60 e decidi que era hora de meus filhos começarem a tocar a firma.
Mas qual não foi minha surpresa ao ver que nenhum dos três estava preparado!
A cada desafio que enfrentavam, parecia que iam desmoronar emocionalmente.
Para minha tristeza, tive de voltar à frente dos negócios, até conseguir contratar o Paulo, que hoje é nosso diretor geral.
Este ‘fracasso’ me fez pensar muito. O que fiz de errado no meu plano de sucessão?
“Hoje, do alto dos meus quase 70 anos, eu tenho uma suspeita: ‘a culpa foi do leão”
Novamente, eu fiz cara de surpreso. O que o leão tinha a ver com a história?
Ele, olhando para o horizonte, como que tentando buscar um passado distante, me disse:
"É, pode ser que a culpa não seja cem por cento do leão, mas fica mais fácil justificar dessa forma”
Porque, desde quando meus filhos eram pequenos, dei tudo para eles. Uma educação excelente, oportunidade de morar no exterior, estágio em empresas de amigos.
Mas, ao dar tudo a eles, esqueci de dar um leão para cada, que era o mais importante.
Meu jovem aprendi que somos o resultado de nossos desafios.
A capacidade de luta que há em você, precisa de adversidades para revelar-se.
Com grandes desafios, nos tornamos grandes. Com pequenos desafios, nos tornamos pequenos.
Aprendi que, quanto mais bravo o leão, mais gratos temos de ser.
Por isso, aprendi a não só respeitar o leão, mas a admirá-lo e a gostar dele.


A metáfora é importante, mas errônea: não devemos matar um leão por dia, mas sim cuidar do nosso...
Porque o dia em que o leão, em nossas vidas morre, começamos a morrer junto com ele..."
Depois daquele dia, decidi aprender a amar o meu leão. E o que eram desafios se tornaram oportunidades.
Para crescer e ser mais forte nesta ‘selva’ em que vivemos.

Boa reflexão a todos!



Entrega dos kits aos alunos da EJA, coordenados pelas professoras: Enilda e Glória. 








FORMAÇÃO CONTINUADA
 com professores da Rede Municipal 
(Programa Alfabetizar com Sucesso)




-OFICINA-
PROFESSORES CONFECCIONANDO JOGOS MATEMÁTICOS COM SUCATA.



































FORMAÇÃO CONTINUADA 
COM PROFESSORES DO PROGRAMA ALFABETIZAR COM SUCESSO DA UEPA









DINÂMICA (O MEU CHAPÉU TEM TRÊS PONTAS), INTRODUZINDO O TEMA DO ENCONTRO (JOGOS ENVOLVENDO FORMAS GEOMÉTRICAS)


EXPLICAÇÃO PELA PROFESSORA JOSINAURA, DE COMO TRABALHAR O JOGO DA VELHA COM FORMAS GEOMÉTRICAS



FORMAÇÃO DE MATEMÁTICA COM BLOCOS LÓGICOS E MATERIAL DOURADO
(APRESENTADO POR PROFESSORA GILENE)


Professora Gilene 






ORIENTADORAS: EDILZA E JOSINAURA


PROFESSORES DA UEPA, CONHECENDO O JOGO E DEFININDO A PARTIR DELE, CONTEÚDOS E HABILIDADES A SEREM TRABALHADOS EM SALA DE AULA.


MIGUEL DE GUSMÁN, 1986, EXPRESSA MUITO BEM O SENTIDO QUE OS JOGOS TÊM NA EDUCAÇÃO 
MATEMÁTICA:


 "O INTERESSE DOS JOGOS NA EDUCAÇÃO NÃO É APENAS DIVERTIR, MAS SIM EXTRAIR DESSA ATIVIDADE MATERIAIS SUFICIENTES PARA GERAR UM CONHECIMENTO, INTERESSAR E FAZER COM QUE OS ESTUDANTES PENSEM COM CERTA MOTIVAÇÃO"





SEGUNDO OS PCN, VOLUME 3, NÃO EXISTE UM CAMINHO ÚNICO E MELHOR PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA, NO ENTANTO, CONHECER DIVERSAS POSSIBILIDADES DE TRABALHO EM SALA DE AULA É FUNDAMENTAL PARA QUE O PROFESSOR CONSTRUA SUA PRÁTICA.


Lista de blogs

Postagens